Quem não gosta de Madre Teresa, bom sujeito não é

santos, testemunho

O comovente depoimento de um homem que decidiu largar tudo para dedicar sua vida a ajudar a Madre Teresa de Calcutá.

teresa_de_calcutá

Uma freira pequenina trabalhava como professora em uma escola católica, para meninas ricas. Até o dia em que, nas ruas de Calcutá, ela ouviu o clamor do Cristo sedento, faminto e doente. Após insistir, recebeu autorização para fundar uma nova ordem e, sozinha, deixou uma vida razoavelmente confortável e segura para viver entre os mais pobres dos pobres.

Padre de 95 anos percorre 6 km e atende confissões em Fortaleza

testemunho

Um lindo testemunho de entrega sacerdotal

FreiRoberto

O último domingo, 28, terceiro domingo da Quaresma, Arquidioceses do Nordeste do Brasil reuniram uma multidão em Caminhadas Penitenciais. Tanto em Fortaleza (CE) como em Salvador (BA), gestos concretos de algumas pessoas se destacaram no meio dos milhares de participantes, como um sacerdote de 95 anos que caminhou os 6 quilômetros na capital cearense.

“Para receber a Comunhão, meus pais viveram como irmãos por 25 anos”

Religião, testemunho

Padre norte-americano conta a bonita história de fidelidade de seus pais que, vivendo em segunda união, escolheram a continência até o fim de suas vidas, a fim de se aproximarem do sacramento da Eucaristia.

Continência no casamento, “viver como irmão e irmã”: o caminho que a Igreja sempre indicou aos casais que vivem em segunda união – o qual, para algumas pessoas hoje, soa uma proposta “irrealista” e quase absurda – foi justamente a solução que Peter e Anne Stravinskas encontraram, a fim de conformarem suas vidas à vontade de Deus e estarem aptos para receber a Sagrada Comunhão.

Quiseram abortar o Chaves. Gentalha, gentalha!

testemunho

Lá vem o Chaves, Chaves, Chaves! Lá vem ele para me arrancar o quinquagésimo sexto sorriso. E, desta vez, não foi tomando cascudos do Seu Madruga, falando suas doces asneiras ou arrumando barraco com a Chiquinha. Com grata surpresa, deparei-me dia desses com um vídeo em que Roberto Gómez Bolaños se declara contra o aborto e apoia uma campanha pró-vida.

O mais interessante é que ele revela que sua mãe foi aconselhada por um médico a abortá-lo, para que pudesse preservar a própria “saúde”. Já pensou que desgraça seria? Além do terrível assassinato de mais uma criança no ventre, o mundo ficaria sem o inesquecível e inigualável Chespirito! Pipipipipi…

“Quando eu estava no ventre da minha mãe, ela sofreu um acidente que a deixou à beira da morte. O médico lhe disse: ‘Terás que abortar!’; e ela respondeu: ‘Abortar, eu?! Jamais!’. Ou seja, defendeu a vida, a minha vida. E graças a ela estou aqui.”

Roberto Gómez Bolaños

O Catequista